Bovinocultura de Leite é foco de Dia de Campo em Estrela Velha

Um grupo de 40 agricultores do município de Estrela Velha participou na quinta-feira (25/04), na propriedade dos produtores Celso e Carmen Dalmolin, em Rincão da Estrela, de um Dia de Campo voltado à Bovinocultura de Leite. A programação contou com uma palestra ministrada pelo engenheiro agrônomo e assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar, Vivairo Zago, que falou sobre a “qualidade do leite”.

Na oportunidade Zago destacou os cuidados que os produtores precisam observar no manejo da ordenha e dos animais, abordando aspectos de higiene e a condução dos animais até a sala de ordenha. “Nessa etapa é importante que a vaca esteja tranquila, com um ambiente saudável, para que ela ‘solte’ o leite e ocorra a ordenha. É importante lavar e secar os tetos e utilizar toalhas descartáveis, sendo uma por teto, pois normalmente não se lava o úbere para evitar contaminação do leite ordenhado”, comenta.

Zago também falou sobre a refrigeração do leite, com base na Instrução Normativa (IN) 77, que estabelece que o leite deve ser refrigerado a 4ºC em três horas para não ocorrer uma aceleração da contaminação do leite por bactérias e outros agentes. “Um dos aspectos em destaque para evitar a contaminação do leite é a lavagem da ordenhadeira e equipamentos, que deve ser feita diariamente, com detergente ácido e alcalino e utilizando-se água de boa qualidade fria, morna e quente”, explica.

Ainda sobre a IN 77, foi abordada a Contagem Bacteriana (CBT) a qual não pode ultrapassar 300 mil UFC/mL e que está relacionada especificamente a higiene. Na contagem de células somáticas (CCS) a média geométrica trimestral máxima ficou estabelecida em 500 mil céls/mL, segundo o assistente técnico regional esse tópico diz respeito a mastite, que é uma inflamação do úbere. “Esses valores não são difíceis de ser atendidos, pois a maioria dos produtores já possuem uma determinada estrutura e estão se adaptando as normas que entram em vigor a partir de junho, mas que poderá haver prorrogação”, ressalta.

Ainda segundo Zago, esses aspectos abordados são importantes por se tratar de saúde pública tanto do consumidor como do trabalhador e principalmente por ser um tema importante para quem pretende trabalhar o leite como produto de exportação. “Além de ser importante para o consumidor que adquire produtos de qualidade e com segurança, para o produtor ela é importante para a busca de mercados mais exigentes como o mercado asiático, já que o mercado interno não consegue absorver toda a produção”, observa.

Em seguida, o tecnólogo em Gestão e Planejamento para o Desenvolvimento Rural, Daniel Ivanei Anklam, falou ao grupo sobre “planejamento de sistema de produção a pasto e implantação de manejo de pastagens BRS Kurumi e BRS Capiaçu”. Finalizando a programação os homeopatas Carine e Carlos Lisboa, do município de Vale do Sol, falaram sobre a utilização desta técnica para produção leiteira. Também foram repassadas orientações sobre preparo e plantação de pasto para os bovinos de leite, além de um coquetel com produtos à base do leite como queijos, doce de leite, entre outros.

O Dia de Campo foi promovido pela Emater/RS-Ascar com o apoio da Secretaria Municipal de Agricultura Fomento Econômico e Meio Ambiente e Associação dos Produtores de Leite de Estrela Velha.

Foto: Regina Redin/Emater/RS-Ascar
Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar – Regional de Soledade
Jornalista Carina Venzo Cavalheiro
cvenzo@emater.tche.br
(54) 3381-3804 / (54) 9 9623-3388

www.facebook.com/EmaterRS

https://twitter.com/EmaterRS

www.youtube.com/EmaterRS
Instagram: @ematerrsoficial
tv.emater.tche.br