Diálogo Espírita – ORGULHO

Se apresentou num consultório psiquiátrico um jovem de 35 anos, casado, pai de três filhos.

Não suportou a crítica do chefe e sem pensar nas consequências, pediu sua demissão.

Isto o correu a nove meses e até aquele momento continuava desempregado.

Com a situação difícil da família e sem emprego, a tristeza e o sentimento de culpa se agravavam dia a dia. O orgulho foi o grande vilão desta história.

Recebendo orientação a aceitar que esse equívoco deve servir de experiência de vida e nenhum sintoma poderá ajudá-lo.

Deve continuar procurando um novo emprego e saber que toda crise tem um fim, principalmente renovando a confiança em si próprio, elevando sua auto estima e seu alto astral.

Sociedade Espírita Raios de Luz de Tapera