Diálogo Espírita – DIVÓRCIO

O Espírito André Luiz pela psicografia de Chico Xavier nos traz o seguinte esclarecimento:

“O divórcio é dificultado, nas esferas superiores, por todos os meios lícitos; contudo, em muitos casos é permitido e prestigiado, sob pena de transformar-se a justiça em prepotência contra vítimas de crueldade sociais que a legislação da Terra não consegue remediar.”

Prossegue ainda André Luiz:

“O homem e a mulher podem provocar o divórcio e obtê-lo, como sendo o menor dos piores males que lhes possam acontecer. Ainda assim, não se liberam da dívida em que se acham incursos, cabendo-lhes voltar ao pagamento respectivo, tão logo seja oportuno.”

Resumindo: Se o casal havia se programada na Espiritualidade para se unir a fim de se reajustar dos erros do passado e na atual existência não cumprindo a tarefa de se reconciliar, terão de cumprir com o determinado pela Justiça Divina no futuro, se não for nesta existência, voltando a se reconciliar, ficará inapelavelmente para a reencarnação próxima.

Sociedade Espírita Raios de Luz de Tapera