PASSO FUNDO – Crimes contra a vida têm menor número de ocorrências em 13 anos

O ano de 2018 só registrou mais homicídios dolosos e latrocínios do que 2005, em Passo Fundo, conforme levantamento da Secretaria de Segurança do RS

O balanço de 2018 da criminalidade no Rio Grande do Sul apresentou queda nos índices, em comparação ao ano anterior. O levantamento foi divulgado pela Secretária de Segurança Pública (SSP) nesta semana. Conforme a Secretaria, a redução foi de 21,8% nos homicídios dolosos e de 29,9% nos latrocínios, o que representa um total de 652 mortes a menos, em relação a 2017. No total, 16 indicadores compõem a divulgação oficial da SSP.

Eles representam os crimes de maior potencial ofensivo contra a vida e contra o patrimônio. No âmbito estadual, apenas o crime de roubo de bancos teve alta: 20%.

Passo Fundo apresentou uma redução ainda maior nos crimes contra a vida, conforme a SSP: -42,8%. Em 2018, os policiais do município atenderam a 20 casos, que resultaram na morte de 22 pessoas. O latrocínio (roubo com morte) foi o crime que apresentou maior variação entre 2017 e 2018: queda de 83,3%. No ano passado, um caso foi registrado; em 2017, foram seis.

Deste modo, o levantamento da SSP apresenta 23 mortes de pessoas de forma violenta no município. O índice só é maior do que o apresentado em 2005, com 22 mortes violentas em Passo Fundo. A comparação leva em conta a série história de crimes compilada pela Polícia Civil gaúcha a partir de 2002.
O município teve um aumento nos crimes de estelionato de quase 20% no período. Ocorrências de posse e tráfico de entorpecentes tiveram aumento, de 54,6% e de 22,9%, respectivamente.

Diferença da criminalidade entre 2017 e 2018
Homicídios dolosos: -42,8%
Vítimas de homicídios dolosos: -37,1%
Latrocínios: -83,3%
Furtos: -14,1%
Furtos abigeato: -13,3%
Furto de veículos: -21,5%
Roubos: -22,1%
Roubos de veículos: -34,1%
Estelionato: 19,7%
Delitos relacionados a armas de fogo: -12,8%
Entorpecentes posse: 54,6%
Entorpecentes tráfico: 22,9%.