NÃO-ME-TOQUE – Alunos da Publicidade da UPF visitam produtores da Cotrijal

Além das paredes da sala de aula, o dia foi de muito aprendizado prático para 22 alunos do curso de Publicidade e Propaganda da Universidade de Passo Fundo (UPF), nesta terça-feira (6/11). O grupo, que está no sexto semestre, visitou duas propriedades de associados da Cotrijal: João Ilair de Souza e Dilvo Antonio Hasler, ambos de Não-Me-Toque.

Os estudantes estiveram acompanhados pela coordenadora do curso Juliane Borges, dentro da disciplina de Publicidade no Agronegócio. Segundo ela, uma oportunidade de vivenciar a realidade do campo, embasando as discussões e conteúdos das aulas. “É muito importante para esses jovens conhecer as propriedades, conversar com os produtores. Isso muda a forma de pensar, já que para se comunicar com os públicos do agronegócio é necessário mergulhar neste mundo; do contrário, não será eficiente”, argumentou.

Juliane ressaltou ainda que eles voltam para a universidade mais focados, percebendo a importância real deste segmento fundamental para a economia do país.

João Ilair de Souza, produtor de grãos com propriedade em Colônia Saudades, falou aos alunos sobre o sistema produtivo e relatou o processo de sucessão familiar do negócio, hoje sob o comando do filho Leandro. “Para mim, um orgulho e uma honra receber esses jovens. Espero que sigam com convicção a profissão que escolheram e que dêem bons frutos”, ponderou Souza. O engenheiro agrônomo da Cotrijal Robinson Barboza acompanhou a visita.

Já na propriedade de Dilvo Antonio Hasler, quem recepcionou o grupo foram a esposa Cristina e a filha Caroline – que também está passando pelo processo de sucessão na atividade leiteira da família. “É uma oportunidade de trocar informações e conhecimentos. Apesar de áreas distintas, eu acho muito válido este intercâmbio de ideias, auxiliando na valorização da atividade agrícola”, apontou Caroline. O técnico agrícola da Cotrijal Vilson Weber também falou aos estudantes.

À tarde, os alunos seguiram até a empresa Stara. Luiz Guilherme Gomes, de Passo Fundo, foi um dos jovens que participou da programação e avaliou positivamente. “Muitas vezes a gente estuda sobre o agronegócio e não tem muita noção de como as coisas são realmente. Essa experiência é fundamental para a construção de aprendizagem, pode inclusive abrir portas profissionais, expandir os horizontes, as ambições e agrega muito na nossa formação”, mencionou.

Do sexto semestre ele leva um desafio e um questionamento para casa: “como a publicidade pode influenciar para que as pessoas continuem no campo, evitando o êxodo rural?”, concluiu Guilherme, como gosta de ser chamado.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Cotrijal