NÃO-ME-TOQUE – Após 15 horas de julgamento, prefeito Armando Carlos Roos tem mandato cassado

A Câmara de Vereadores de Não-Me-Toque iniciou na manhã desta sexta-feira (10), no Plenário Dr. Otto Stahl, a sessão de julgamento do processo nº 257/18, por infração político-administrativa ao artigo 4º, inciso X, do Decreto-Lei nº 201/67, em face do Prefeito senhor Armando Carlos Roos.

A sessão iniciou e logo foi suspensa. A presidente do Legislativo Municipal, Marina Fátima Trennepohl Crestani solicitou a defesa e também a acusação para acordarem sobre a leitura na íntegra ou peças do processo.

Em comum acordo, ficou definido que seriam lidas apenas as peças principais do processo, como: o recebimento da denúncia, a defesa prévia, depoimentos das vítimas, das testemunhas de acusação e defesa, além das alegações finais da acusação e defesa e relatório final.

Em meio a diversas interrupções e suspensões, o julgamento durou mais de 15 horas.

No final da tarde, o julgamento foi novamente suspenso para votar a continuidade ou não do mesmo.

Com seis votos a favor e três contrários, a presidente confirmou a continuidade da sessão. Diante da decisão, o acusado, Prefeito senhor Armando Carlos Roos, seu procurador Dr. Luiz Paulo Morais Malaquias e os Vereadores Paulo Rodrigues, Charles Manolo de Morais e Cláudio Trentin, todos do PP, se retiraram do Plenário Dr. Otto Stahl, em meio a gritos e confusão.

Em seguida, a Presidente convidou os Vereadores a ocuparem o espaço, previsto em lei, para manifestação. Ocuparam a tribuna os Vereadores Maiquel Delano Silva, Carlos Alberto Bacher, José Gilberto Fritzen, Alberto Maurer, Everaldo Quadros de Moura e a presidente Marina Fátima Trennepohl Crestani, durante 15 minutos cada.

Por fim, os Vereadores expressaram seu voto quanto a cassação ou não.

Em ambas as denúncias, os Vereadores decidiram por unanimidade dos presentes, seis votos, ou seja, dois terços dos Vereadores, a cassação do mandato do senhor Prefeito Armando Carlos Roos, ás 20 horas e 40 minutos, do dia 10 de Agosto do ano de 2018. Ficando assim afastado imediatamente e definitivamente do cargo de Prefeito.

Armando Carlos Roos, foi eleito Prefeito de Não-Me-Toque, nas eleições de 2016, com 51,70% dos votos, pelo Partido Progressista. Pela primeira vez na história, um Prefeito é caçado no município, por infração política-administrativa, em virtude de oferecer cargos públicos em troca de favores sexuais, e por assédio á servidoras públicas.

Com a cassação, quem assume efetivamente a Prefeitura Municipal de Não-Me-Toque, será o vice-prefeito, Pedro Paulo Falcão da Rosa (PP).

FONTE: Rádio 90.9 FM/Ascom Câmra de Vereadores.