SANTO ANTÔNIO DO PLANALTO – Grupo Antitabagismo inicia os trabalhos aliando a saúde do trabalhador

Iniciou-se os trabalhos de prevenção e tratamento combatendo o tabagismo em Santo Antônio do Planalto com um estratégia diferenciada neste ano buscando trabalhadores públicos em um primeiro momento, abrindo caminho para outras classes trabalhadoras as quais tem jornada de trabalho com grade de horários incompatíveis com a Unidade de Saúde seja para retirada de um medicamento ou apoio pelos diferentes profissionais que integram a equipe de trabalho do Grupo (Médico, Enfermeiro, Psicólogo e Nutricionista).

Conforme o Coordenador do Grupo Gustavo Kasperbauer para se iniciar o planejamento de um grupo antitabagismo a unidade de saúde deve ser considerada uma unidade livre de tabaco, ou seja, nenhum dos membros da equipe de saúde pode ser tabagista. Caso haja algum tabagista, ele deve ser estimulado a cessar o hábito e, nos casos em que o objetivo não for alcançado, o fumante deverá ser orientado a fumar fora da Unidade e, preferencialmente, longe dela. Partindo desse pressuposto o grupo Antitabagista de Santo Antônio do Planalto buscou em outras Secretarias Municipais e na rede de ensino Municipal tabagistas com desejo de pararem de fumar a serem triados e acompanhados pelos profissionais de saúde a fim de cessarem o vício, oportunizando os trabalhadores a participarem das atividades de educação em saúde ofertadas pela Unidade de Saúde.

Os grupos devem ter, no máximo, 15 participantes além disso, não se recomenda que sejam incluídos no grupo pacientes que não desejam cessar o tabagismo e que procuraram o grupo por exigência da família ou outras pessoas.
Os encontros são em caráter mensal, com duração prevista de 1 hora e tolerância de mais 15 minutos e sempre que houver necessidade, é oferecido atestado de comparecimento ao participante.

Cada um dos participantes se apresentou e fazendo um breve relato da sua história com tabagismo (número de cigarros fumados por dia; tempo de tabagismo; tempo de abstinência; recaídas; uso de medicamentos prévios, etc.). Nesse mesmo encontro já foi aplicado o teste de Fagerström que é composto de seis questões e avalia o grau de dependência à nicotina.

Enfatizou-se aos participantes desde o início que será prescrita medicação pela Drª Laiza Singulani durante os primeiros encontros durante uma consulta médica individual ao final do encontro. Além disso, os malefícios do tabaco, meia vida da nicotina e outros dados sobre o cigarro devem ser explicados, de preferência com auxílio de lâminas a fim de se obter melhor resposta com a memória visual.

Cada um dos participantes deverá escolher a forma como quer cessar o tabagismo: abrupta ou redução gradual do número de cigarros, porém o dia oficial da interrupção já deve ser anotado pelo coordenador do grupo.

Sendo realizada uma descrição dos cinco estágios de mudança comportamental: fase pré-contemplativa, fase contemplativa, preparação para ação, ação e manutenção.

A partir de dos outros encontros consistirão basicamente no trabalho de cada uma das fases, os benefícios da cessação do hábito de fumar, cada um dos participantes deverão ser orientados a fazer uma balança dos dados positivos e negativos do hábito de fumar e uma lista de sensações durante a semana.

Ao final do encontro fora oferecido um café da manhã especial desenvolvido pela Nutricionista Nancy Mabel Friguetto do Nascimento onde alimentos funcionais estavam organizados em um buffet. Sendo o tabagismo é um dos mais importantes problemas de Saúde Pública, exclusivo apenas da espécie humana. Existem alguns estudos que apontam uma associação positiva entre ganho de peso em pessoas que deixam de fumar. Havendo a importância da nutrição como terapia auxiliar no tratamento antitabágico.

Texto e fotos: Gustavo Kasperbauer