Diálogo Espírita – SINCERIDADE

Jesus nos recomenda (Mateus, 5:37) – Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.

As palavras de Jesus falavam, e ecoam, em níveis fora da densidade orgânica; elas traduzem a imortalidade, mergulham na pluralidade das existências e se expandem no âmago da Alma.

Quantos sim e quantos não são pronunciados em desacordo com o desejo da pessoa, demonstrando falta de sinceridade e transmitindo e se envolvendo em energias negativas.

Estamos na Terra para um ensaio da vida futura, porquanto, quando estivermos na Espiritualidade (e todos vamos para lá) as nossas emoções e nossos sentimentos serão transparentes.

Quando dissermos um sim e nosso sentimento é ao contrário, será visível para os Instrutores Espirituais, o que demonstra a fragilidade da sinceridade, pois aqui na Terra éramos acostumados a manter uma certa máscara.

Sinceridade ou falsidade é uma opção de cada um, entretanto, as consequências boas ou más serão inevitáveis.

Sociedade Espírita Raios de Luz de Tapera