VICTOR GRAEFF – COMAJA é o primeiro consórcio a aderir em sua totalidade ao SIM

Victor Graeff faz parte da adesão ao Sistema Integrado de Segurança com os Municípios

A Secretaria da Segurança Pública oficializou, nesta quarta feira (07), a adesão ao Sistema Integrado de Segurança com os Municípios (SIM) com as cidades integrantes do Consórcio dos Municípios do Alto Jacuí e Alto da Serra do Botucarai – COMAJA. A ação representa a primeira adesão coletiva de um consórcio ao sistema.

O secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, avaliou a iniciativa do COMAJA como um exemplo a ser seguido pelas demais regiões do Estado. “Nós estabelecemos como meta o cercamento eletrônico para todo o Estado. O consórcio se adiantou e atendeu ao nosso apelo, tornando-se a primeira região parceira do SIM”.

O presidente do COMAJA e prefeito de Saldanha Marinho, Volmar Telles do Amaral, comemorou a adesão coletiva. Ao todo, são 32 municípios da região aptos para adesão ao SIM, sendo que 22 já assinaram o convênio. Por questões administrativas, dez municípios assinarão a adesão nos próximos dias.

O município de Victor Graeff foi representado na reunião pelo Secretário Municipal de Administração Marcos Vieira e fará parte da adesão ao SIM como os demais municípios integrantes do Comaja.

SIM/RS

O SIM/RS teve início em abril de 2017 e visa a união de Estado e municípios na busca de soluções de combate à criminalidade, além da participação da sociedade civil organizada. Uma das principais ações previstas no SIM/RS está no aperfeiçoamento de tecnologias já existentes nos órgãos participantes, como o uso inteligente das câmeras de videomonitoramento.

A iniciativa vai orientar a criação e a execução de políticas de gestão para o setor. O SIM/RS é coordenado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) e composto por suas instituições vinculadas, outras secretarias estaduais, municípios, órgãos da esfera federal e entidades da sociedade civil.

O sistema é formado por cinco eixos: tecnologia; informação e inteligência; operações; prevenção primária; sistema penitenciário e ressocialização. Cada eixo conta com uma série de ações, determinadas de acordo com a realidade de cada município.

A integração dos sistemas tecnológicos é um dos carros-chefe do projeto. Com isso, cada câmera, além de ser controlada no próprio centro de controle do município, também será monitorada ao mesmo tempo em dois comandos regionais, um em Cruz Alta e outro em Soledade, e ainda no estadual em Porto Alegre. Sendo possível assim, acompanhar em tempo real as ações, como incidentes, crimes e até mesmo veículos com placas clonadas.