IBIRUBÁ – Febre amarela: prevenção é essencial

No Rio Grande do Sul, não há casos da doença. Mas, a recomendação da Vigilância Epidemiológica é a prevenção através da vacina, disponível para a população.

O aumento dos casos de Febre Amarela na Região Sudeste do país está deixando em alerta a população. Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil registrou 35 casos da doença de julho de 2017 a 14 de janeiro deste ano. Os casos envolvem, principalmente, a região Sudeste e são de residentes em zonas rurais ou que tiveram contato com áreas silvestres.

Mesmo não havendo incidência da doença no RS, a orientação do Setor de Imunização de Ibirubá é para que a população se vacine. O antídoto, que é dose única (padrão), faz parte do calendário de rotina de vacinação às pessoas com idade entre 9 meses e 59 anos. Pessoas a partir de 60 anos, gestantes e imunossuprimidas (baixa imunidade) necessitam de avaliação médica quanto a tomar ou não a vacina.

Em 2009, houve um surto de Febre Amarela com vacinação em massa, inclusive em Ibirubá. Quem se vacinou nesta época ou em qualquer outra, não há necessidade de repetir, desde que tenha sido aplicada a dose única (padrão). A dose fracionada não está sendo aplicada no RS e sua validade é para oito anos.

As Salas de Vacinas de Ibirubá possuem a vacina contra a Febre Amarela (e demais vacinas do esquema vacinal) disponível à comunidade, nos seguintes dias junto às Unidades de Saúde, preferencialmente no turno da manhã:
• segundas-feiras, na ESF do bairro Hermany,
• quartas-feiras, na ESF do bairro Floresta,
• quintas-feiras, na ESF do bairro Jardim e
• sextas-feiras, no Posto de Atendimento Médico do Centro.

Para mais informações ou esclarecimentos, dirijam-se a qualquer Unidade de Saúde do município nos horários das 7h30min às 11h30min e das 13 às 17 horas.

Magda Pimentel – Assessoria de Imprensa Prefeitura de Ibirubá