NÃO-ME-TOQUE – Saúde alerta para cuidados com lagartas e mariposas

A população deve redobrar a atenção com as lagartas e mariposas durante o verão, alerta a Secretaria de Estado da Saúde. O contato com as cerdas das mariposas do gênero Hylesia causa dermatite urticante.

As mariposas são atraídas pela luz, invadem os domicílios e áreas externas, como varandas, sacadas e calçadas, e, ao se debaterem perto de lâmpadas, liberam as cerdas que acabam atingindo diretamente a pele ou ficam depositadas em roupas e outros objetos.

Somente as mariposas fêmeas deste gênero causam dermatite. As lesões são observadas poucas horas após o contato e acompanhadas de intensa coceira. A melhora do quadro ocorre de sete a 14 dias após o início dos primeiros sintomas. Há casos em que pode ser observado comprometimento oftalmológico, muitas vezes com inflamação da córnea e íris, após as pessoas coçarem os olhos.

A lagarta, também conhecida como taturana, imbira ou ruga, é a forma larval da mariposa (Hylesia sp), muito comum nos meses mais quentes. Tanto a forma larval como a adulta (mariposa) podem causar problemas de saúde.

O contato da pele com os espinhos da lagarta causa queimação, que varia de moderada a intensa, eventualmente acompanhada de coceira discreta, vermelhidão e inchaço. A lesão pode evoluir para pequenas feridas e, raramente, para bolhas e necrose. Os sintomas regridem num período de 24 a 48 horas.

PREVENÇÃO

Como forma de prevenção, a Secretaria da Saúde alerta para que sejam tomados alguns cuidados:

Acidentes com lagartas
• Não tocar na lagarta
• Utilizar mangas compridas quando for realizar serviços de poda na vegetação;
• Não suba ou mexa em árvores antes de observar seus troncos;
• Procure eliminar as lagartas, com o devido cuidado para não causar acidentes, porque a mariposa (forma adulta) pode causar maiores problemas à saúde;
• Procurar atendimento médico imediatamente, levando, se possível, a lagarta que provocou o acidente.
Acidentes com mariposas
• Fechar janelas e portas durante o entardecer por aproximadamente 2 horas;
• Apagar as luzes externas das moradias;
• Não permanecer embaixo de postes luminosos, pois as mariposas são atraídas pela luz;
• Retirar a roupa dos varais antes do entardecer;
• Nunca pegá-las com as mãos sem proteção, mesmo quando mortas
• Limpar os móveis que possivelmente foram expostos às mariposas com pano úmido
• Se houver contato com a mariposa, não levar as mãos aos olhos e lavá-las imediatamente
• Não coçar a pele após contato com o inseto
• Não tomar ou passar qualquer tipo de medicamento. Lavar abundantemente com água fria e/ou utilizar compressas frias.
• Buscar atendimento em uma unidade de saúde o mais breve possível.

Jaques Petry – Assessoria de Comunicação Prefeitura de Não-Me-Toque