Diálogo Espírita – A FELICIDADE

O hábito ancestral de ser infeliz, inspirado em doutrinas que só apontam culpas e pecados, falando de julgamentos e condenações, tem impedido o homem de buscar descobrir os seus valores, trabalho que lhe possibilitaria a chance de ser feliz.

Visão pessimista da vida que não se coaduna com a misericórdia do Criador, fazendo com que se questione, até mesmo, a validade de se ter esperança na melhoria da sociedade futuramente.

A esperança é um ingrediente extremamente importante na personalidade de cada um, pois sempre coloca uma luz no fim do túnel por mais difícil que a situação se apresente.

Com esperança a pessoa mantém o alto-astral, com confiança em si e no Poder Divino, gerando bem-estar que é o princípio da felicidade.

Crer na Reencarnação e na Lei de Causa e Efeito consola o indivíduo, tendo consciência que a presente vida sofrida é consequência de semeadura equivocada efetuada nesta ou em vidas anteriores e que superada com resignação gera uma vida futura bem melhor.

Portanto, cada um é artífice de sua própria evolução ou salvação como queiram dizer, pois depende de seguir as orientações do Evangelho de Jesus, aprimorando gradativamente sua conduta moral em cada reencarnação e a felicidade real se amplia na proporção de sua melhora como pessoa de bem.

(Sociedade Espírita Raios de Luz de Tapera)